Departamentos


Dependência Química

Coordenador: Osvaldo Luiz Saide
Vice-Coordenador: Jorge Jaber
Secretário: Adilson Bechara


Ética e Psiquiatria

Coordenadora: Alexandre Valença
Vice-Coordenador: Talvane de Moraes
Secretária: Vania Novelli


Infância e Adolescência

Coordenador: Fábio Barbirato
Vice-Coordenadora: Katia Beatriz Corrêa e Silva
Secretário: Ricardo Nogueira Krause


Psicoterapia

Coordenador: Jayme Bisker
Vice-coordenador: Luiz Fernando Chazan

Nós, do departamento de psicoterapia da APERJ, acreditamos que a psicoterapia deve fazer parte do arsenal terapêutico de todo psiquiatra, não devendo ser meramente uma atividade que este “terceiriza” e delega para psicólogos e psicanalistas. Psicoterapia e psicofarmacoterapia não se opõem: na verdade, são recursos complementares, que muitas vezes precisam ser usados em combinação. As descobertas recentes das neurociências indicam que não apenas os medicamentos atuam sobre o cérebro: a psicoterapia também o faz, muito provavelmente alterando as conexões neuronais.


Psicofarmacologia

Coordenador: Marcelo Allevato
Vice-Coordenador: Eduardo Costa Barros
Secretária: Juliana Nascimento Bancovsky

Os conhecimentos da neurotransmissão química e da psicofarmacologia estão juntos no percurso da investigação científica cujos objetivos são diminuir o sofrimento psíquico e o impacto das doenças no SNC. Para a excelência da prática psiquiátrica é necessário que o profissional se atualize quanto ao avanço da psicofarmacologia para compreender a ação das drogas e suas conseqüências no cérebro. A APERJ através do Departamento de Psicofarmacologia espera poder contribuir com o aperfeiçoamento do exercício psiquiátrico.


Psiquiatria Geriátrica

Coordenador: Jayme Bisker
Vice-coordenador: Luiz Fernando Chazan

Coordenador: Alexandre Valença

O Estado do Rio de Janeiro possui a maior proporção de pessoas idosas do país e o envelhecimento da sua população vai se acentuar nos próximos anos. Esta “vitória” sanitária deve, no entanto, aumentar o número de pessoas idosas com transtornos mentais com consequências não apenas a nível das pessoas diretamente atingidas mas também a nível de suas famílias. A comunidade como um todo também pagará um grande tributo como, por exemplo, pelo aumento progressivo previsível dos custos para responder à demanda crescente de prestações de cuidados.

A APERJ, preocupada em colaborar para a melhoria dos cuidados à população, criou um departamento de Psiquiatria Geriátrica. Entre os seus objetivos este departamento pretende:

    • Informar os psiquiatras do Estado do Rio de Janeiro sobre os mais recentes avanços teóricos e práticos nesta disciplina;
    • contribuir para aumentar a competência dos profissionais para prevenir, diagnosticar e tratar os transtornos mentais de pessoas idosas e para cuidar destas bem como de sua rede de cuidadores naturais;
    • Informar a população sobre os problemas de saúde mental que podem acometer as pessoas idosas e alertá-la para as soluções já disponíveis;
  • Ser um ator ativo junto aos responsáveis pela saúde mental do Estado do Rio de Janeiro em prol da melhoria dos cuidados oferecidos à população e da promoção de uma melhor saúde mental para as pessoas idosas que aí residem.